Primeiro tecido de pinhão

Agora que o meu pinhão já declarou seu amor por Curitiba ele vai virar estampa de tecido. Este foi o rapport pinhas feito no Photoshop. Para copiar o pinhão ao redor de um círculo eu segui este tutorial Illustrator no Metapix.

modulo-pinhao

 

Mandei fazer o tecido, foto abaixo, no site Panólatras mas quando recebi percebi que quase não dava para ver a linha branca no meio de cada pinhão, ela era muito fina. Fazendo e aprendendo, este é meu lema, da próxima vez eu aumento ela.

tecido-pinhao

 

Decidi fazer lenços com ele, um para mim é lógico e os outros para dar de presente, um deles até foi para o Japão. A primeira de muitas viagens que fará meu pinhão!

Abaixo ilustrações feitas à partir de fotos minhas em técnica mista, nanquim, aquarela e colagem sobre Canson Montval Aquarelle.

lenco-pinhao-1

lenco-pinhao-2

 

Meu pinhão

O pinhão em Curitiba não está só nas festas juninas ele também está nos painéis de Poty e nas calçadas de petit pavê. Ele faz parte da cidade e da vida dos curitibanos assim como fez e faz parte da minha desde que nasci, mesmo durante os longos anos que passei fora do Brasil ele sempre me acompanhou, um vaso cheio deles estava sempre por perto para acalmar a saudade da terrinha quando ela apertava. Assim sendo foi naturalmente que tive o desejo de desenhar o meu pinhão e com ele desenhar superfícies por aí afora. Foto - Brunno Covello/Gazeta do Povo

Pinhao_Brunno_Covello

Parti das proporções da imagem abaixo que encontrei aqui para criar o meu desenho.

pinhao-geometrico-lange

Segui o tutorial Illustrator do Metapix, Desenhando formas simétricas, e como comigo sempre acontecem coisas bizarras, na hora de fazer a simetria do pinhão tudo saiu totalmente diferente do que deveria, porém, eu adorei o resultado. Criei algo que nem sequer tinha imaginado. Nunca mais consegui reproduzir o mesmo erro, mistérios do Illustrator... ou seriam Mistérios de Curitiba?

pinhao_simetrico

Nos próximos posts vocês vão ver onde ele já foi parar.

 

Estampa sublimada sertão nordestino

Depois de falar de MOOCs e financiamento coletivo de projetos, volto para falar do último projeto do curso de design de superfície. Neste projeto de almofadas o tema era livre mas teríamos que mandar fazer as impressões por sublimação. Decidi continuar no tema sertão nordestino para ter uma pequena coleção de decoração pois as minhas luminárias estavam se sentindo sós.

Vou explicar um pouquinho o que é a sublimação. Ela consiste em um método onde o desenho, estampa impressa com tinta sublimática num papel é transferida para um tecido, que precisa conter no mínimo 70% de poliéster, através da aplicação de pressão e calor que causam a sublimação da tinta, passando assim o desenho, estampa, para o tecido.

Estes foram os três módulos que criei para as três almofadas. Desta vez fiz todo o desenho no Illustrator e depois criei os módulos no Photoshop seguindo os tutoriais do Metapix. Para contrastar com as estampas criadas para as luminárias que eram bem orgânicas fiz elas totalmente gráficas.

O primeiro módulo é uma representação das cercas do sertão, nesta hora me lembrei das imagens do filme Eu, Tu Eles; o segundo eu quis representar o solo rachado do sertão e durante o processo achei ele com cara de sol, como o chão racha por causa do sol, eu decidi deixar assim e chamá-lo de SOLo, minha mãe achou com cara de aranha mas como eu explico aqui, o que importa é desenhar. O terceiro pode se ver facilmente que são cactos.

modulos-sublimacao-sertao

Mandei fazer as almofadas na Studio Make aqui em Curitiba mas como eu não poderia deixá-las sem pelo menos um pequeno toque feito à mão, eu resolvi colocar um detalhe em volta delas. Primeiro tentei bordar elas com o mesmo ponto haste usado aqui mas não deu certo então, minha mãe sugeriu fazer algo em crochê e depois pregar nas almofadas. Ela me ensinou a fazer o ponto correntinha e eu fiz uma cordinha que depois costuramos nas almofadas.

almofadas-sublimacao-sertao

Detalhe da correntinha.

detalhe-almofadas-sublimacao-sertao