Grimpa bordado

Como ficaria o Grimpa transformado em bordado? Adoro os quadrinhos feitos de bastidores e decidi transformar meu mascote em bordado. Usei o ponto haste para os contornos e nos detalhes das orelhas, dos braços e das pernas usei a imaginação, como se estivesse desenhando. Adorei a experiência! O bordado é muito próximo do desenho só que em vez de lápis a gente usa agulha e fio. Desenhei o Grimpa no tecido e carimbei o coração dele com pinhões. Tive que fazer um carimbo de borracha menor do que o carimbo que uso normalmente nos meus projetos.

grimpa-amo-pinhao-carimbo

Depois foi a vez de bordar.

grimpa-amo-pinhao-bordado

Como resolver o acabamento do fundo? Desta vez eu precisava de um fundo que escondesse meus acabamentos, mal acabados de marinheira de primeira viagem, e não podia fazer o que fiz no bastidor pinhão índio. Conversei com a minha mãe e ela deu a ideia de fazer um fundo de crochê. Por enquanto eu ainda não me aventuro neste mundo, então foi ela que fez esta parte e eu me encarreguei de costurar o fundo no bastidor. Nossas colaborações são sempre ótimas!

grimpa-fundo-crochet

grimpa-amo-pinhao-bordado-frente

grimpa-amo-pinhao-bordado-tras

Espero que o Grimpa e vocês tenham gostado do retrato bordado mas tem uma coisinha que está me incomodando : Como vou pendurar este quadrinho e esconder este lindo crochê? Que tal uma semana de cada lado? rs

 

Estampa manual navy

Este projeto lançado no curso teve como tema o navy e o objetivo era criar somente a estampa. O navy foi introduzido no mundo da moda pela Coco Chanel. Ela se inspirou na camiseta marinière usada pelos marinheiros franceses no começo e depois adotadas pelos pescadores e negociantes de peixes na região norte da França.

Quando comecei a pensar na minha estampa navy quis agregar a ela algo bem típico do nosso Brasil e a primeira coisa que me veio na cabeça foi a jangada e ela não vem só na minha cabeça quando se trata de inspiração. Aqui já que estamos falando da França, de jangada e de inspiração, não posso deixar de mencionar um dos livros do Jules Verne cujo nome é A Jangada 800 léguas pelo rio Amazonas ele é a prova que uma jangada inspira e leva a muitas aventuras. Espero que as minhas jangadinhas aí embaixo se aventurem por muitos caminhos!

Este é o módulo que criei.

modulo-navy

As aventuras delas vão começar aqui pois como não consegui ficar sem criar algo com esta estampa, mandei fazer uma ecobag sacolaECO com a Talita da La Zorayde. Além das criações dela, a Talita também torna seus projetos realidade. Mais tarde fiz eu mesma o porta garrafa que vi pela primeira vez no Japão. A técnica utilizada na estampa foi pintura com caneta para tecido. No porta garrafa eu quis adicionar um elemento manual que sempre achei lindo, o bordado. Como nunca bordei, escolhi um ponto simples, o ponto haste, para fazer as linhas vermelhas. Demorei um tempão pra fazer mas eu adorei o resultado.

sacoleco-porta-garrafa-navy

Detalhe do bordado em ponto haste.

porta-garrafa-navy