Coleção de estampas Floresta de Araucária

O Skillshare, site no qual tenho aprendido muita coisa que tem me ajudado nesta minha jornada no mundo dos desenhos, lançou um atelier pago e limitado a 50 alunos com a Elizabeth Olwen e eu não pude deixar de participar. O atelier era de duas semanas e nestas duas semanas criaríamos uma estampa seguindo as aulas do “Pattern Design I: Creating Inspiring Repeats”. A diferença de participar deste grupo privado era a de receber dicas e comentários personalizados da Elizabeth no projeto e  poder interagir com o grupo de forma mais construtiva e direta. Logicamente minha inspiração veio das coisas que amo e que quero compartilhar com o mundo. Desta vez foi a Floresta de araucária.

A primeira etapa foi o moodboard.

ccerantola_moodboard_floresta_araucaria

Meus croquis

ccerantola-sketches

Rapport

rapport-floresta-araucaria

 

Estampa

floresta-araucaria10

Aqui eu brinquei com algumas cores.

Resolvi fazer uma mini coleção e comecei com os spot graphics,

spot-graphics

depois escolhi algumas cores deste desenho do Burle Marx feito para o jardim do Palácio Capanema, para a paleta da coleção.

araucaria-burle-marx-colorway2

A mini coleção

araucaria-collection1

Floresta de araucária

floresta-araucaria10

Maracujá

floresta-araucaria11

Erva mate

floresta-araucaria2

Araucária

floresta-araucaria3

Raios de sol

floresta-araucaria14

Esperei os comentários da Elizabeth para alterar as estampas.

Ela disse que a estampa principal, Floresta de Araucária, deveria ter todas as cores com as quais eu escolhi trabalhar, ela deveria ser a mais imponente de todas as estampas e a estampa secundária, Maracujá, poderia também integrar mais cores.

Voltei para o trabalho e fiz vários estudos.

Estudos para a estampa principal Floresta de araucária

Primeiro só mudando os detalhes que estavam todos em amarelo pelas cores que escolhi para a coleção.

estampa-floresta-araucaria1

Depois colocando mais cor nos elementos do fundo.

estampa-floresta-araucaria2

Fazendo um teste com muita cor.

estampa-floresta-araucaria3

Diminuindo a intensidade das cores.

estampa-floresta-araucaria4

Mudando as cores dos elementos de preto para colorido.

estampa-floresta-araucaria5

Estudos para a estampa secundária Maracujá

estampa-maracuja1

estampa-maracuja2

Adicionando alguns desenhos e conservando as cores do primeiro estudo.

estampa-maracuja3

No final eu optei por esta coleção mas isto não quer dizer que as outras estampas serão descartadas.

apresentacao-colecao-floresta-araucaria

Para dar vida à minha coleção uns mockups eram precisos!

Moockup-placemat-napkin2 Moockup-placemat-napkin3

Moockup-placemat-napkin2a Moockup-placemat-napkin3a

Na etiqueta eu usei um dos spot graphics.

Moockup-placemat-napkin4

Como diz a Elizabeth : "Fake it 'til you make it!" ( Faça de conta até conseguir fazer de verdade!)

 

Os três porquinhos

Mais uma aula e mais um projetinho no Skillshare, desta vez com a Lisa Congdon uma ilustradora que eu adoro. A aula era sobre como responder a um brief criativo recebido de um potencial cliente, neste caso, uma editora que entra em contato para a criação de ilustrações para a clássica história dos três porquinhos. Na primeira fase, que é o tema desta aula, o pedido é para a criação da capa do livro.

Usei a silhueta do meu pinhão para fazer os porquinhos e imaginei a história se passando na Mata Atlântica.

Claudia-Cerantola-three-little-pigs-final-cover-mockup

 

Coleção de estampas Curitiba Winter

Esta foi a minha primeira coleção de estampas que criei seguindo os cursos da Bonnie Christine no Skillshare. Cada aula no Skillshare tem um projeto para ser feito depois de assistir os vídeos e você pode ou não postar no site deles. Para estimular os estudantes a postar eles lançam desafios nos quais você assiste as aulas e vai postando o seu trabalho seguindo os prazos que eles estipulam. Eu gosto de participar destes desafios porque além de me obrigarem a ter uma certa disciplina, a interação com os colegas e com o professor é muito mais direta e dinâmica. Este site é excelente e tem uma diversidade enorme de aulas, eu recomendo muito se você, pelo menos, entende inglês.

Se quiser ver os meus projetos no Skillshare clique nos links abaixo :

Moodboard com fotos tiradas durante meus passeios invernais em Curitiba.

curitiba-inspiration-board4

Moodboard J. Borges que me inspirou na hora de desenhar e na  estética da coleção.

Inspiration-board-JBorges

Desenhos

ccerantola-sketches

Spot graphic criado para apresentar a coleção e que pode ser usado numa peça de roupa, num quadrinho, etc.

curitiba_winter_spot_graphic

Para apresentar uma coleção é interessante escrever uma breve descrição sobre o que a inspirou.

Colecao-Curitiba-verde

Segunda opção de cores. Para esta escolha segui os conselhos da Bonnie que recomenda pegar três ou quatro cores usadas na primeira opção e acrescentar novas, assim as pessoas podem misturar com facilidade as duas coleções para fazer suas criações.

Colecao-Curitiba-verde-rosa

Para fazer o portfolio de apresentação da coleção eu me inspirei na literatura de Cordel.

Inspiration-board-cordel1

Algumas páginas do portfolio digital.

issuu_1

issuu_2

 

Aqui no Issuu vocês podem ver o portfolio digital completo da Coleção Curitiba Winter.

Foi um desafio enorme fazer esta primeira coleção, mas também foi muito satisfatório. Espero continuar espalhando pinhões e araucárias por aí desta maneira gostosa.

 

 

 

Criando embalagens para presente

Sempre gostei de fazer pacotes de presente e isto só aumentou com a descoberta do design de superfície. Abaixo vocês vão descobrir algumas das embalagens que andei inventando com os meus desenhos. Uma amostra das minhas horas de diversão decorando caixas que recupero nas casas lotéricas para virarem embalagem de presente.

 

Caixa para o presente que foi pro Japão e envelope feito com papel serigrafado MON araucária.

 

Pinhão na França

Desta vez meus pinhões foram para uma amiga francesa. Usei o tecido serigrafado para fazer uma cestinha. Emma se preocupa com os problemas ligados à natureza, fala muito da Amazônia mas desconhece outros ecossistemas brasileiros que também estão em perigo, então eu achei que ela seria perfeita para esta minha primeira, talvez utópica, talvez ingênua missão de despertar a atenção de todos sobre o eminente desaparecimento deste nosso patrimônio que é a Araucária angustifolia e por consequência todo um ecossistema chamado floresta ombrófila mista.

Cestinha com a etiquetinha.

cachepo-serigrafia-pinhao1

 

Cartãozinho de aniversário com pinhões serigrafados.

 

Despachando para a França.

sedex-cachepo-serigrafia-pinhao

 

Chegando um pouquinho amassado na França.

Usei o papel serigrafado MON Araucária para encapar a caixinha.

Foto – Emmanuelle

sedex-cachepo-serigrafia-pinhao1

 

Conhecendo um pouquinho a Emma eu sabia que ela iria escolher usar a cestinha como cachepo.

Foto – Emmanuelle

cachepo-serigrafia-pinhao

Grimpa bordado

Como ficaria o Grimpa transformado em bordado? Adoro os quadrinhos feitos de bastidores e decidi transformar meu mascote em bordado. Usei o ponto haste para os contornos e nos detalhes das orelhas, dos braços e das pernas usei a imaginação, como se estivesse desenhando. Adorei a experiência! O bordado é muito próximo do desenho só que em vez de lápis a gente usa agulha e fio. Desenhei o Grimpa no tecido e carimbei o coração dele com pinhões. Tive que fazer um carimbo de borracha menor do que o carimbo que uso normalmente nos meus projetos.

grimpa-amo-pinhao-carimbo

Depois foi a vez de bordar.

grimpa-amo-pinhao-bordado

Como resolver o acabamento do fundo? Desta vez eu precisava de um fundo que escondesse meus acabamentos, mal acabados de marinheira de primeira viagem, e não podia fazer o que fiz no bastidor pinhão índio. Conversei com a minha mãe e ela deu a ideia de fazer um fundo de crochê. Por enquanto eu ainda não me aventuro neste mundo, então foi ela que fez esta parte e eu me encarreguei de costurar o fundo no bastidor. Nossas colaborações são sempre ótimas!

grimpa-fundo-crochet

grimpa-amo-pinhao-bordado-frente

grimpa-amo-pinhao-bordado-tras

Espero que o Grimpa e vocês tenham gostado do retrato bordado mas tem uma coisinha que está me incomodando : Como vou pendurar este quadrinho e esconder este lindo crochê? Que tal uma semana de cada lado? rs

 

Serigrafia em tecido parte III

Desta vez imprimi um pedaço de 1m x 2,5m de tecido com o pinhão que tinha feito para a ilustração abaixo. ilovecwb-sketch

Fiz uma composição como se eles tivessem espalhados pelo chão e para dar mais movimento fiz os pinhões em tamanhos diferentes.

modulo-pinhão-serigrafia

Tecido serigrafado com muitos erros mas sem errar a gente não aprende.

A primeira produção com o tecido foi uma cestinha cachepô que é uma das coisas que já consigo costurar sozinha.

cachepo-pinhao-serigrafia

Como eu adoro detalhes que se escondem para surpreender somente num segundo tempo, coloquei um fundo listrado na parte interna do cachepô.

cachepo-pinhao-serigrafia1

Serigrafia em tecido parte II

Depois da camiseta resolvi serigrafar o pinhão índio em tecidos para ir aos poucos inventando algumas coisas com eles. Processo serigráfico.

pinhão-indio-tecido

Com um dos tecidos resolvi fazer um quadrinho com bastidor para dar as boas vindas a uma menininha que está chegando neste nosso mundo. É minha pequeníssima contribuição para tentar despertar nela o amor necessário à preservação da Araucária.

pinhao-indio-bastidor-frente

 

pinhao-indio-bastidor-tras

Serigrafia em tecido parte I

Depois de fazer algumas serigrafias usando o papel como suporte, eu estava pronta para testar meus desenhos em  tecidos. A primeira experiência foi com uma velha camiseta do meu pai e decidi usar a estampa que fiz em homenagem ao dia do índio nela.

Serigrafando

A velha camiseta do meu pai de cara nova, cara de pinhão índio e prontinha para novas aventuras em meio às Araucárias.

camiseta-pinhao-indio

Dia de São João e da Araucária

Hoje é um dia especial pois comemora-se duas coisas que eu adoro, festa de São João e a Araucária. Para comemorar este dia aí está Grimpa o bichinho que tem o pinhão no coração e adora festa junina.

Uma pequena brisa de Volpi.

Grimpa festa junina1

 

Nascimento do Grimpa

Aqui vou contar a história do nascimento do Grimpa, o primeiro bichinho de pano criado e costurado por mim. Para os que não sabem, grimpa é como chamamos aqui no Sul um galho seco de Araucária. Ela é usada para sapecar o pinhão na hora e no lugar onde a pinha cai. Acho fascinante a natureza, a própria árvore te fornece o meio para consumir seu fruto. Como não ser apaixonada pela Araucária? Os que me acompanham aqui já sabem desta minha paixão e foi dela que surgiu a ideia deste bichinho que é, logicamente, apaixonado por pinhão. Então se falamos em paixão, o tema para o carimbo foi obviamente o coração, o mesmo usado aqui. Carimbo, costura e bordado (boca, feita com ponto haste) foram utilizados para dar vida ao Grimpa e tudo isto foi feito em muito boa companhia, a da minha mãe. Comecei a aprender costura com ela depois deste MOOC e considero estes momentos que passamos juntas uns dos melhores do processo de criação.

 

Grimpa e eu temos muito em comum, gostamos de Araucárias, pinhões, desenhos, festa junina, etc , somos movidos a bateria solar e ambos nascemos no dia 17, ele de junho eu de setembro. Acho que nossa amizade vai ser duradoura.

grimpa

Grimpa curtindo um friozinho curitibano.

grimpa_inverno1

Pinhão na Dinamarca

Esta foi a primeira viagem do meu pinhão. Ele foi para a Dinamarca para acalentar o coração de uma amiga curitibana que há anos mora em Copenhague. Como eu falo aqui, ele faz parte da memória afetiva de quem é do sul do Brasil e poder tê-lo por perto na hora que a saudade aperta ajuda a acalmar o coração.

Foto – Adriana

pinhao-dinamarca

Dia nacional da Mata Atlântica

Uma homenagem, com o meu pinhão, à nossa Mata Atlântica que já ocupou uma boa parte do Brasil e que agora esta reduzida a 8% da sua área original. pinhao-mata-atlantica

 

Falando em Mata Atlântica, em o quanto ela sofreu com a nossa intervenção e mostrar que com nossa intervenção também será possível reverter este quadro, aconselho uma visitinha ao site do Instituto Terra, criado por Lélia Wanick Salgado e seu marido Sebastião Salgado.

No documentário, que eu recomendo vivamente, O Sal da Terra o Sebastião fala sobre como o projeto surgiu e mostra de onde eles saíram e onde eles conseguiram chegar. São ações deste tipo que nos enchem de esperanças para um futuro verdinho e cheio de vida.

Dia das mães colorido

Mais uma transformação do meu pinhão, que já virou coelho e índio. Desta vez ele virou uma mãe coruja para celebrar todo o amor que nossas mães nos dão. Fiz uma ilustração e seguindo a febre de livros para colorir, que tanto fizeram parte da infância das mães, achei que mães e filhos poderiam se divertir colorindo o mundo desta mãe pinhão coruja.

Pedi que minhas amigas imprimissem, colorissem e me enviassem fotos. O resultado vocês podem ver nas fotos das duplas dinâmicas de artistas que aceitaram participar desta brincadeira de colorir.

Esta é a minha ilustração.

pinhao-mae-coruja

E abaixo as obras das duplas dinâmicas.

Mariana, fotógrafa que dentro do seu trabalho maravilhoso tem um projeto de fotografia chamado Não Repare a Bagunça, pelo qual sou apaixonada , e sua filha, cada uma colorindo um mundo para o pinhão mãe coruja.

Fotos – Mariana Alvez

pinhao-mae-coruja-mariana-mariaflor

pinhao-mae-coruja-mariana-mariaflor-1

pinhao-mae-coruja-mariana-mariaflor-2

 

Eliane e sua filha Aninha decidiram trabalhar em conjunto, escolhendo cores e estratégias juntas. Aninha adicionou o nyan cat, que eu espero não devore a mãe coruja e seus filhotes. rs

Fotos – Eliane

pinhao-mae-coruja-eliane-aninha pinhao-mae-coruja-eliane-aninha-1

pinhao-mae-coruja-eliane-aninha-2

 

Podemos nos divertir com pouco e podemos deixar o mundo mais colorido e leve agindo juntos.