Serigrafia estampa MON Araucária

Uma interpretaçãozinha do MON (Museu Oscar Niemeyer Curitiba) e da Araucária para a última serigrafia do semestre. Fiz a serigrafia em papel e em tecido. MON-Araucaria

Meus rabiscos.

desenhos-MON-araucaria

Modulo usado na serigrafia.

modulo-MON-araucaria-serigrafia

Serigrafando em tecido e papel.

Com a mesma tela fiz impressões em duas cores. Na primeira foto, invertendo a tela e na outra com a tela na mesma posição mas com um pequeno deslocamento. Gostei dos efeitos.

Serigrafia em tecido parte III

Desta vez imprimi um pedaço de 1m x 2,5m de tecido com o pinhão que tinha feito para a ilustração abaixo. ilovecwb-sketch

Fiz uma composição como se eles tivessem espalhados pelo chão e para dar mais movimento fiz os pinhões em tamanhos diferentes.

modulo-pinhão-serigrafia

Tecido serigrafado com muitos erros mas sem errar a gente não aprende.

A primeira produção com o tecido foi uma cestinha cachepô que é uma das coisas que já consigo costurar sozinha.

cachepo-pinhao-serigrafia

Como eu adoro detalhes que se escondem para surpreender somente num segundo tempo, coloquei um fundo listrado na parte interna do cachepô.

cachepo-pinhao-serigrafia1

Serigrafia em tecido parte II

Depois da camiseta resolvi serigrafar o pinhão índio em tecidos para ir aos poucos inventando algumas coisas com eles. Processo serigráfico.

pinhão-indio-tecido

Com um dos tecidos resolvi fazer um quadrinho com bastidor para dar as boas vindas a uma menininha que está chegando neste nosso mundo. É minha pequeníssima contribuição para tentar despertar nela o amor necessário à preservação da Araucária.

pinhao-indio-bastidor-frente

 

pinhao-indio-bastidor-tras

Serigrafia em tecido parte I

Depois de fazer algumas serigrafias usando o papel como suporte, eu estava pronta para testar meus desenhos em  tecidos. A primeira experiência foi com uma velha camiseta do meu pai e decidi usar a estampa que fiz em homenagem ao dia do índio nela.

Serigrafando

A velha camiseta do meu pai de cara nova, cara de pinhão índio e prontinha para novas aventuras em meio às Araucárias.

camiseta-pinhao-indio

Primeiros passos na serigrafia

Estou gostando muito da maneira como nosso orientador Nelsom Edi Hohmann do Solar do Barão está nos ensinando a técnica da serigrafia. Começamos todo o processo fabricando várias das coisas que precisávamos. Preparamos a tela esticando e pregando o tecido, fizemos a tinta com farinha de arroz e corante,  e fabricamos as garras para a fixação das telas com pedaços de madeira e dobradiças. Esticando a tela

Preparando a tinta

Preparando a mesa

Serigrafando texturas

Resultado depois de serigrafar com mais texturas e nas cores, amarelo, azul e magenta.

serigrafia-impressao-cores-solar-do-barao

Serigrafia no Solar do Barão

Este ano uma das aventuras será no mundo da serigrafia. Deem uma espiada no espaço inspirador onde espero serigrafar muitas ideias. Olhando para a primeira foto o que me vem na cabeça é a imagem de uma estante de livros. Como sou apaixonada por livros por darem asas à imaginação, tenho certeza que estas telas terão a mesma capacidade e vão me levar por terras ainda desconhecidas que certamente serão de grande inspiração.

Xilogravura em tecido

Depois de fazer impressões em vários tipos de papel resolvi imprimir em tecido. A primeira xilo que fiz impressa em tecido foi a do escambo.

escambo-xilo
escambo-xilo

Imprimi e costurei uma sacolECO, um avental e uma almofada.

 

A segunda impressão em tecido foi uma das xilos que fiz do Monte Fuji e das Araucárias. Fiz uma sacolECO de presente para minha amiga japonesa. Na última foto a caixa que preparei para enviar o presente para o Japão.

Xilogravura no Solar do Barão

De volta a Curitiba depois da viagem ao planeta Japão eu fui diretamente ao Solar do Barão para me inscrever no ateliê de xilogravura. Sempre quis fazer xilo, desde que descobri o cordel e obras maravilhosas de mestres como o inigualável J. Borges. jborges

O primeiro tema no qual trabalhei foi Japão-Brasil. O Japão tinha me marcado e eu não conseguiria trabalhar com algo que não fosse ligado à minha viagem. Como viagens implicam também a saudade e quando eu morei por aí tive muita saudade da araucária, o tema logo ficou claro, Japão-Monte Fuji e Brasil (o meu neste caso)-Araucária.

Espiem a galeria abaixo e vejam o que xilogravei com o Monte Fuji e as Araucárias. Não gostei de tudo o que fiz mas o importante é não ter medo de fazer, quanto mais se faz mais se aprende e mais ideias surgem.

Acho que eu poderia ficar em qualquer lugar do mundo com o coração em paz se eu pudesse olhar pela janela e ver minhas araucárias...